sexta-feira, 2 de março de 2012

A MÃE DAS SAGAS

A Marvel cria o primeiro evento oficial envolvendo diversos de seus personagens*


A primeira “grande saga” da Marvel a chamar a atenção do público em geral foi Guerras Secretas, em 1984. E houve uma razão para isso: o evento foi casado com o lançamento da linha de bonecos dos personagens do Universo Marvel pela Mattel. A empresa de brinquedos queria fazer concorrência com a Kenner, que estava com os personagens da DC, e exigiu que ocorresse um grande evento que capitalizasse a atenção dos consumidores (e potencializasse as vendas ligadas ao tema).
Jim Shooter, então editor-chefe da Marvel, se encarregou do projeto, concebendo Guerras Secretas, uma minissérie em 12 edições com diversos heróis e vilões da Casa das Idéias. Porém, nas revistas mensais haveria um desaparecimento dos personagens envolvidos, que voltariam na edição seguinte com com alterações decorrentes da saga. O leitor teria de acompanhar a minissérie (por um ano) para descobrir como aconteceram essas alterações.
Recentemente relançada pela Panini em um encadernado, Guerras Secretas também foi lançada originalmente no Brasil de modo casado. Na época, a Gulliver pretendia lançar os bonecos da Mattel no Brasil, mas a Editora Abril estava com a cronologia da Casa das Idéias bastante atrasada. A solução foi publicar Guerras Secretas com as já famosas “alterações” promovidas pela editora: edições de imagens, cortes de personagens e alterações de balões. Essa foi a saída encontrada pela Abril para não comprometer a cronologia “nacional”.
Assim, também saíram 12 edições de Guerras Secretas no Brasil. Quando os leitores começaram a descobrir o que havia acontecido, teve início uma enxurrada de pedidos para o lançamento da versão na íntegra, o que finalmente aconteceu em Teia do Aranha #62 a #66.

*Por Paulo Agria na revista Wizmania Especial Nº 1, página 06.

Aqui na Livraria do Trem você pode encontrar as 12 edições originais (brasileiras) da saga Guerras Secretas.