quinta-feira, 7 de abril de 2011

1º Encontro Estadual do Vinil




















Do dia 16 a 20 de abril, lá na Casa de Cultura Mario Quintana, haverá o 1º Encontro Estadual do Vinil. O nome do evento é “Em Tempos de Vinil” organizado pela Discoteca Pública Natho Henn, vale conferir.

A arte do cartaz (não oficial do evento) foi feita pelo amigo Marcos Miller e para quem quiser dar uma conferida no trabalho do artista é só acessar o site Nausea Image: Art & Decomposition. Muito obrigado Miller por este belíssimo trabalho onde o personagem protagonista desta ilustração não é ninguém menos que o nosso ilustre amigo “China” Meirelles esmerilhando os seus disquinhos (risos)...
E é assim que estamos tocando o barco com muito bom humor e grandes amigos.

O Que? Encontro Estadual Em Tempos de Vinil
Quando? De 16 a 20 de Abril de 2011
Onde? Na Discoteca Pública Natho Henn que fica localizada na Casa de Cultura Mario Quintana, Rua dos Andradas, 736, 4º andar - Centro
Porto Alegre – RS.

ENTRADA FRANCA

Não Perca...

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Pesquisa sobre discos de vinil


Em destaque o famoso LP “Yesterday... and Today”, com a capa dos açougueiros, dos Beatles. Relançamento importado com vinil azul, disco novo.


No dia 02 de abril tivemos a visita, lá na Livraria do Trem, da Fernanda Spíndola que é estudante do Curso de Biblioteconomia da UFRGS. Já em fase de conclusão de curso a sua pesquisa tem como o foco o Vinil, isso mesmo os famosos e saudosos LP’s. A estudante está coletando depoimentos de colecionadores, estudiosos, comerciantes e profissionais que trabalham com essa mídia. E neste primeiro sábado de abril foi a nossa vez... Eu e o Cesar “China” Meirelles gravamos (em vídeo) uma entrevista para Fernanda falando de nosso trabalho nesta área. O encontro foi muito bacana, apesar do aparente desconforto de estar sendo filmado. No fim tudo ocorreu conforme o esperado eu quase não falei nada, quem me conhece sabe que eu não gosto de falar mesmo, ao contrário do China que não parou um minuto com sua explanação e forte argüição sobre o mercado dos discos de vinil (risos), e quem conhece ele sabe do que estou falando (risos novamente)...

Bom deixando as brincadeiras de lado eu quero agradecer a Fernanda Spíndola por nos colocar em seu roteiro de pesquisa. Falo isso, pois estamos trabalhando há pouco tempo com LP’s e ficamos muito surpresos e contentes com o contato feito por ela. Desejamos muito sucesso em seu trabalho de pesquisa que certamente ocupará um espaço vazio nas prateleiras de nossas bibliotecas. São poucas as pesquisas que tratam do fascínio, muitas vezes até com certa ambigüidade, que esta mídia produz em tempos de volatilidade, descartabilidade e velocidade exacerbadas.

Neste contexto é interessante saber como algumas pessoas são subjetivadas pelos LP’s e que espaço o disco de vinil ocupa hoje em nossa sociedade? O vinil é um mercado saudosista, é o antigo que se reinventou ou tudo isso e mais um pouco? Acredito que mais importante do que as respostas para essas e tantas outras questões seja a própria intensidade das perguntas e principalmente a inquietude daquele que as pergunta.

Para quem quiser dar uma espiadela no processo de pesquisa da Fernanda Spíndola é só acompanhar o Blog Vinil em Rede. Lá você encontra os comentários da autora sobre a pesquisa e as transcrições (que é o que menos tenho saudade do meu tempo de bolsista) de algumas das entrevistas que vem sendo realizadas por ela.

Daniel cunha

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Não vale contar mentira!

No Dia da Mentira, livros e personagens que abordam o tema*

O dia 1º de abril é conhecido em diversos países como o Dia da Mentira, por conta da adoção do calendário gregoriano há quase 500 anos na França, o que gerou bastante confusão. Como o ano novo era comemorado dia 25 de março e as festas duravam uma semana, até 1º de abril, algumas pessoas não concordaram com o novo calendário e viraram alvo de constantes brincadeiras, recebendo até convites para festas que não existiam. Desde então, nesse dia, as mentirinhas de brincadeira se tornaram um costume em vários países. Já na literatura, são muitos os casos de personagens mentirosos, independentemente do dia, e de livros que abordam a mentira como tema.

Um dos primeiros personagens a mentir que se tem notícia na literatura é Penélope, esposa de Ulisses, na Odisséia de Homero. Ela mente para seus pretendentes dizendo que somente escolherá um deles para se casar após a finalização de sua colcha. Isso ocorre enquanto Ulisses está desaparecido, e para ganhar tempo enquanto espera a volta de seu marido, todas as noites ela desfia parte da colcha para que o dia da escolha nunca chegue.

Outro personagem bastante conhecido do público infantil e que não perde a oportunidade de contar uma mentirinha é o boneco Pinóquio. Quem nunca falou para alguém que seu nariz iria crescer se a pessoa continuasse contando mentiras? Pinóquio surgiu em 1883 no livro As aventuras de Pinóquio, de Carlo Collodi, e desde então vem encantando gerações, mesmo sendo um bonequinho muito mentiroso!

Existem também livros sobre mentirosos que foram parar no cinema. Esse é o caso de Prenda-me se for capaz, de Frank W. Abagnale, que conta a história verídica do próprio autor, um falsificador que se passou por médico, advogado, piloto de avião e professor. Outro livro sobre um mentiroso que ganhou versão para as telonas recentemente, desta vez brasileiro, é Vips – Histórias Reais de um Mentiroso, de Mariana Caltabiano. Bem parecido com a história de Abagnale, o livro é sobre um estelionatário brasileiro chamado Marcelo Nascimento, que aplicou vários golpes se passando por outras pessoas.

Um livro de crônicas muito divertido que também aborda a mentira como tema é As Mentiras que os Homens Contam de Luis Fernando Veríssimo. As crônicas revelam que não se pode escapar das mentiras e dissimulações dos homens e mulheres, pois isso faz parte do ser humano, e contam situações engraçadíssimas do cotidiano.

Você se lembra de mais algum personagem mentiroso ou algum livro que aborde o tema? Não deixe de comentar esse post, mas não vale contar mentira!

*Retirado do blog da Estante Virtual