segunda-feira, 21 de março de 2011

Ex Libris

















Alguns clientes, freqüentemente, me perguntam o que seria aqueles pequenos selos que havia em alguns dos livros mais antigos. Os famosos (talvez nem tanto) Ex Libris. Segue abaixo um pequeno resumo destes saudosos selos.
Ex libris é uma expressão latina que significa literalmente dos livros empregada para determinar a propriedade de um livro. Portanto, ex libris é um complemento circunstancial de origem que indica que tal livro é "propriedade de" ou "da biblioteca de".
A inscrição pode estar numa vinheta colada, em geral, na contra capa ou página de rosto de um livro para indicar quem é seu proprietário. O selo em geral contém um logotipo, brasão ou desenho e a expressão "Ex libris" seguida do nome do proprietário. É possível que contenha um lema, ou citação. È importante ressaltar que nem sempre os selos vinham com a inscrição "Ex libris" e, de modo geral, a imagem representava o ofício ou gosto pessoal do proprietário.
Inscrições de propriedade em livros não eram comuns na Europa até o século XIII, quando outras formas de biblioteconomia se tornaram comuns. No Brasil, o "ex-líbris" da Biblioteca Nacional foi criado em 1903 pelo artista Eliseu Visconti, responsável pela introdução do art-nouveau nas artes gráficas do País.
Quando a marca de propriedade de um livro é gravada na encadernação, recebe o nome de super libris.
Hoje em dia existem associações de colecionadores de Ex libris.

Abaixo você pode visualizar dois selos "Ex libris" que temos em nossa livraria (ambos da Alemanha).

de E.u.H. Ludwig | Alemanha
de Ulrich Bercht | Alemanha
Biblioteca Pública Municipal Olavo Bilac | São Leopoldo